Para mim, um dos males deste século é o que eu chamo de “armadilha da comparação”. A tendência que temos de nos comparar com os outros. Comparamos tudo! Nosso físico, posses, empregos, filhos e por aí vai.

Você pode argumentar que é importante determinarmos padrões de qualidade, e eu concordo, mas, na maioria das vezes, esta comparação não serve para nada além de nos deixar insatisfeitos com o que temos e somos. Afinal, sempre haverá alguém com mais ou melhor.

Se sua preocupação é com a qualidade, então eu tenho uma proposta alternativa. Compare-se com você mesmo!

Ao invés de ter os outros como referencial, tenha o seu passado. Pergunte a si mesmo: Como que estou profissionalmente comparado com o ano passado? Melhor ou pior? E fisicamente? Mais saudável ou menos? E como marido ou esposa? Mais amoroso ou menos?

Será que estou sendo tudo o que posso ser? Estou explorando todo o meu potencial?

Enfim, avalie o seu crescimento a cada fase de sua vida, e compare-se. Se perceber que não está evoluindo numa área em específico, pare prá analisar o porquê. Se for preciso, peça ajuda para um amigo chegado ou alguém que confia.

Eu tenho certeza que a partir do momento que você começar a se comparar com você mesmo e a fazer esta avaliação, você vai começar a crescer, ou quem sabe, comemorar o quanto já cresceu e não parou para perceber.

Boa Jornada!

Adquira meu livro Superação através do site http://www.elytorresin.com.br/superacao/