Numa de minhas recentes palestras, eu fiz a seguinte pergunta: Quantos amigos você tem?

Alguns disseram 500, outros 700 e até 1300. Mas eu completei, não estou falando de redes sociais, eu quero saber quantos amigos você realmente tem! E houve silêncio na sala.

O fato é que hoje muitos confundem os relacionamentos virtuais com os reais, de carne e osso. E acham que aquelas centenas de contatos na tela de seu computador são amizades verdadeiras. Mas com quantos deles você pode realmente contar? Para quantas daquelas pessoas você poderia ligar no meio da noite pedindo ajuda, caso fosse necessário?

Não estou advogando contra as redes sociais. São muito legais e até participo de algumas. Mas nós precisamos entender que há amigos, e há contatos. E nós precisamos investir nos amigos. Voltar a usar o telefone e conversar com as pessoas. Trocar ideias, compartilhar sonhos, quem sabe até confidenciar algo. O contato pessoal com quem realmente amamos, não pode ser substituído pelo virtual.

O desafio hoje é esse. Que você analise a sua agenda e descubra quem é que tem estado esquecido. Para quem você deveria fazer uma ligação, convidar para um café, enfim, em quem deveria investir tempo? Faça isso, restabeleça o contato com alguém importante. Há um ditado, que eu gosto muito: “amigos são os irmãos que escolhemos ter”, então hoje, ligue para um desses seus irmãos.