Quando eu fui escoteiro, a habilidade que tive mais dificuldade para aprender foi o uso da bússola. No início era complicado, mas uma vez dominada a técnica, ela se tornou muito prazerosa. Com essa atividade aprendi algo fundamental para vida toda. O princípio da orientação.
A bússola sempre aponta o norte, mas isso não é o bastante. Para utilizá-la corretamente também é necessário um ponto de referência, algo fixo que sirva de marco para avaliar sua direção. Com a bússola e esse ponto, podemos encontrar o caminho a ser seguido.
Na nossa vida também é assim. Todos nós precisamos de uma bússola e de um ponto de referência.
Na prática, significa termos uma visão do futuro que desejamos – esse será nosso norte – e marcadores que indiquem se estamos no caminho certo – que serão nossos pontos de referência. Por exemplo, se eu sonho em comprar uma casa, minha visão pode ser poupar uma determinada quantia. Os pontos de referência podem ser depósitos que farei mensalmente. Se eu conseguir fazê-los, significa que estou no caminho certo, mas se eu não conseguir, há algo errado e não estou seguindo minha bússola. Preciso rever a minha direção.
Então determine qual é sua visão de futuro – sua bússola, seu norte, e escolha para essa visão pontos de referência que indiquem seu sucesso ou fracasso em segui-la. Este exercício o ajudará a alcançar seus objetivos seja qual for a área que você o aplicar.

Adquira meu livro Superação através do site http://www.elytorresin.com.br/superacao/