Fui com meu filho fazer a travessia do Cânion Colca no Peru. Sua profundidade, de mais de 4000 metros, somados à topografia árida e rochosa, faz com que a aventura se estenda a, pelo menos, uns dois dias. Na primeira madrugada, começamos animados com o visual e com a descida, muito escarpada e desafiadora, mas com o passar das horas, a animação aos poucos se transformou em cansaço.

Ao final do dia, a ideia de que na manhã seguinte teríamos de subir aquilo tudo era desconsoladora. Cheguei a ter dúvidas se teria sido uma boa ideia e se iria conseguir sem ajuda. Foi então que, ao anoitecer, chegamos a um oásis. Literalmente uma ilha verde em meio àquele mar de rochas e areia. Com piscinas, palmeiras e tudo mais… Ali passamos a noite e recuperamos nossas energias, para as 4 da manhã, recomeçarmos a jornada. Não preciso dizer que chegamos bem. Mas o ponto que hoje quero destacar é a necessidade de termos um oásis em nossas vidas. Um lugar de descanso onde possamos recarregar as baterias. Não estou falando de uma fuga. Algumas pessoas confundem a procrastinação, o álcool, jogo e até mesmo as drogas como um oásis, mas são fugas, porque não ajudam a resolver os problemas, mas os agravam. Oásis é um lugar onde você encontra um refúgio saudável. De onde sai recuperado e mais forte. Você tem algum lugar assim? Se não tem, é hora de buscar um. A vida é cheia de cânions e montanhas que precisamos superar e com um oásis só seu, sua jornada fica menos difícil e mais segura.

Deixe sua opinião no blog…

Boa Jornada!