No post anterior eu comentei a respeito da nossa necessidade de termos mentores. Aquelas pessoas que, em momentos críticos, nos ajudam a encontrar a direção e a solução para os nossos problemas.

Hoje eu quero falar sobre como nós também podemos ser mentores. Sim, você pode ser um mentor e também impactar a vida de alguém.

Você vai dizer: “mas eu não sou treinado… não tenho tempo… não sou especialista…” mas nada disso é necessário. Para ser um mentor é preciso, em primeiro lugar, se importar. Desejar o melhor para alguém sem esperar nada em troca. Em seguida, identificar que forças e potenciais ela tem. Descubra as áreas em que ela poderia se destacar, e daí ajuda-la a desenvolvê-las.

Comece com uma atitude simples como um elogio: algo como: “você é muito bom nisso! Você tem muito talento! Você já pensou em estudar ou trabalhar nessa área?”.

Parece bobagem, mas imagine se você dedicar-se em ajudar as pessoas a crescerem? Pense no impacto que pode causar na vida delas.

Há uma frase popular que diz: “algumas pessoas passam por nossas vidas sem deixar marcas, outras permanecem gravadas em nossos corações”. Você tem o potencial de ficar gravado na vida de alguém, basta você decidir fazer a diferença. Todo mundo precisa de um mentor, quem sabe você também possa ser um!

Deixe sua opinião!

Adquira meu livro Superação através do site http://www.elytorresin.com.br/superacao/

 

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=fBTy-pdzAtA&w=560&h=315]