Li recentemente uma pesquisa muito interessante. Cientistas mediram a força física de três grupos de pessoas: Ao serem expostos a uma mesma história, o primeiro grupo deveria conter suas emoções. O segundo grupo deveria exagerá-las e o terceiro, permitir que fluíssem naturalmente.

Os resultados foram surpreendentes. O primeiro e segundo grupo, aqueles que forjaram suas emoções, ao final do teste, demonstraram ter gasto suas forças, estavam mais fracos. Enquanto o grupo que agiu naturalmente demonstrou ter sua força intacta.

Basicamente este estudo prova que falsificar emoções, seja para mais ou para menos, tira as nossas energias. Para manter-se fora do seu eu natural, você tem de investir uma força tremenda e é exatamente por isso que, às vezes, após encontrar-se com certas pessoas, sente-se esgotado.
A transparência, por sua vez, preserva sua energia e mantém sua força física, mesmo que por vezes possa ser constrangedora.

Ao meu ver, a solução ideal é nos preservarmos daqueles ambientes onde não podemos ser totalmente sinceros ou honestos com os nossos sentimentos. É claro que isso nem sempre é possível, mas se pudermos evitá-los, só teremos a ganhar.
A outra alternativa é, de forma equilibrada, permitir que as pessoas saibam como realmente se sente.
Afinal, nossa força e energia são preciosas demais para serem desperdiçadas na maquiagem de nossos sentimentos. Muito melhor sermos honestos e sinceros sempre.