Ouvi na Tribuna FM, uma música que chamou minha atenção: “The Living Years” da banda inglesa Mike & The Mechanics. Nela, Mike se lamenta de ter perdido seu pai, antes que pudesse ter conversado com ele a respeito de sua vida. Havia perdido tempo num relacionamento superficial.

Na sequencia tive uma conversa semelhante com um amigo chegado, que recentemente havia perdido sua mãe. Ele também questionava se não poderia ter feito mais. Mas para esse amigo pude, com convicção, afirmar que ele havia feito tudo ao seu alcance. Amoroso e atencioso como poucas pessoas, ele havia investido tempo e recursos para estar com ela e lhe dar a atenção que merecia.

Infelizmente não podemos falar o mesmo de todas as pessoas. Muitos de nós andamos tão corridos e sobrecarregados que mal nos sobra tempo para cuidarmos de nossa família imediata (cônjuges e filhos) quanto mais de nossos pais. Há também aqueles que se ressentem por não terem sido criados como gostariam. Mas quem de nós é perfeito? O que será que os nossos filhos dirão a nosso respeito?

Eu creio que nossos pais fizeram o que estava ao seu alcance. O melhor que podiam. Então ofereça aos seus pais algum do seu tempo. Mas não um tempo qualquer, superficial. Tempo de qualidade. Converse com eles sobre sua vida, seus sonhos, seus desafios, e ouça o que eles têm a dizer. Usufrua de suas histórias e memórias.

Chegará um dia em que eles partirão, e nesse dia, poderemos nos lamentar como aquele cantor, ou poderemos descansar sabendo que fizemos o que estava ao nosso alcance.

Da minha parte, eu prefiro poder descansar. E você?

Adquira meu livro Superação através do site http://www.elytorresin.com.br/superacao/